*Artigo originalmente publicado no Jornal de Piracicaba

3 minutos de leitura

Publiquei certa vez um artigo no Linkedin: Por que bons profissionais têm dificuldades em se recolocar no mercado de trabalho? Resolvi repaginá-lo, incluindo mais pontos. O artigo suscitou diversas conversas entre amigos e desconhecidos, todos interessados no assunto, o que me motivou a pesquisar mais sobre gestão de carreiras, propósitos e realização de sonhos.
Nessas conversas percebi que a maioria dos profissionais possui ótimas experiências e boa formação educacional, mas alguns se esquecem de colocar a cereja no seu bolo - deixar claro quais são as suas buscas e sonhos.

Procurando por mais informações sobre os temas que envolvem engajamento - a chama que conduz as pessoas a se moverem para concretizar os seus sonhos -, deparei de forma recorrente com as reflexões compartilhadas por Tony Robbins, consagrado escritor, empresário e coach da Califórnia. Ele é reconhecido por seu trabalho com a psicologia do “máximo desempenho pessoal, profissional e organizacional”. Uma das suas palestras recebeu o nome de Date with Destiny (Encontro com o Destino).

Descobri que as retrações econômicas e as crises não são as principais vilãs do desemprego ou das dificuldades nas recolocações profissionais. Outros pontos, esses pessoais, se destacam:

Falta de autoconhecimento - Muitos são experts em dar informações e provocar reflexões de fora para dentro e não de dentro para fora.
Clareza dos seus pontos fortes - Perdemos muito tempo tentando transformar um ponto fraco em um forte.


Discurso e materiais alinhados - Ao mesmo tempo falamos sobre nós para ou outros, devemos ter nosso currículo, perfis e posts em redes sociais alinhados a esta mesma narrativa.


Rede de contatos - networking - Sua rede de contatos deve incluir pessoas que fizeram parte da sua vida profissional e pessoal, e deixá-la sempre ativada.
Não seja porta-voz de más notícias - Entenda que saber compartilhar o bom humor faz a diferença.


Clareza na direção - Temos que ter clareza quanto aos tipos de empresas que queremos trabalhar, em quais segmentos elas estão inseridas, qual o perfil de liderança que potencializa a nossa performance, a que posições somos elegíveis, qual remuneração pretendemos e em quais cidades estamos dispostos a residir.


Paciência para ter eficiência - Se conseguir realizar as cinco sugestões acima e elas fizeram sentido a você, plantou sementes que certamente crescerão e se transformarão em frutos. Para isso é necessário ter paciência.

**Gustavo Mançanares Leme – Sócio Diretor da Tailor | Headhunter & Estrategista de RH. É Conselheiro de Administração & Advisory de Startups e Mentor de Carreiras. Tem grande experiência em processos de Identificação de Talentos, Transformação Cultural e Turnaround de Modelo de Negócios. Autor do livro O acaso não existe.

Compartilhe
Deixe seu comentário