No dia 08 de março comemora-se o Dia Internacional das Mulheres e, apesar de muitas pessoas utilizarem a data para parabenizar e presentear “o sexo frágil” com flores, perfumes e chocolates, é importante deixar claro que o objetivo desse dia é político e visa marcar a luta do gênero feminino por mais direitos e por igualdade.

Embora estejamos em 2022 é ainda grande a desigualdade entre mulheres e homens na nossa sociedade. Só para se ter uma ideia, dados recentes relativos ao mercado de trabalho, apontam que mulheres ganham em média 34% a menos que os homens desempenhando uma mesma função; situação que se agrava quanto mais subimos na hierarquia empresarial, em que mais de 58% das empresas não contam com nenhuma mulher na diretoria ou no conselho executivo.

As Escadas do Poder têm mais obstáculos para as mulheres que enfrentam desafios como o teto de vidro (obstáculo invisível na carreira das mulheres) e o chão de vidro (armadilhas preparadas para desestabilizar as mulheres em situação de poder).

E não para por aí: mulheres são alvo de assédio moral e sexual no ambiente de trabalho e, muitas vezes, não denunciam por medo de perderem o emprego ou serem desacreditadas. E essa sensação de medo ou vergonha é tão maior quanto menor a classe social da assediada.

Então, nesse 8 de março, além de flores e chocolates, ofereça respeito, empatia, acolhimento e reflita qual a sua parte nesse processo e como você pode ajudar a transformar esse cenário.

Feliz Dia Internacional da Luta das Mulheres.

Fonte: Catho, Teva e Think Eva
*Leticia Lins é Coordenadora do Curso “Comunicação, Diversidade e Inclusão nas Organizações” do IEC da PUC Minas.
Compartilhe
Deixe seu comentário