Gênero, cultura, raça, classe social e faixa etária são algumas das diversidades que as organizações deveriam considerar para a multidisciplinaridade da equipe, concordam?

Uma equipe multidisciplinar possui diversidade em habilidades técnicas e em habilidades comportamentais. Habilidades diferentes se complementam e produzem ideias, projetos, gestão, mais eficazes, não é?

A presença de pessoas com diferentes visões enriquece o debate interno e ajuda a desenvolver aspectos como inovação, que é um fator competitivo primordial em qualquer organização.

Dados do relatório “A diversidade como alavanca de performance”, demonstram que os colaboradores que percebem o incentivo à diversidade dentro da empresa são mais motivados e sentem que, ao se esforçarem mais, trazem um ganho para a companhia e em seu desenvolvimento individual. (ABRH)

Toda empresa/equipe, que tem equilíbrio de habilidades e competências, que geram aprendizagens mútuas, a meu ver, tem mais propensão ao sucesso.

A geração Y é uma geração mais voltada para resultados e não de processos.

Possuem a “capacidade de Empreender” que é a atitude Inconformista do profissional diante do comum, procurando e explorando intensamente as oportunidades e potencialidades do negócio. As tecnologias fazem parte do DNA e com isso a rapidez na manipulação traz vantagem.

Já a geração X (nascidos entre 1965 e 1980) tem como importante competência, a “capacidade analítica”, responsável e eficaz diante de um problema, analisando o contexto e todas as implicações antes de propor e/ou tomar decisões viáveis para o negócio.

Pessoas “mais velhas” têm uma capacidade de adaptação invejável! Já passaram por tantas mudanças! Têm “sabedoria” e experiência (já erraram e aprenderam tanto com os erros.

O que vejo (em eventos, workshops, treinamentos, lives, etc.) são pessoas completamente antenadas, produtivas, com disposição, aprendendo sempre e se reinventando!

Para o especialista em Recursos Humanos, Ricardo Karpat, a diversidade de gerações nas empresas pode gerar uma grande vantagem competitiva, pois agrega diferentes conhecimentos e visões, aumentando consideravelmente a eficácia da tomada de decisão e otimizando processos operacionais por serem realizados por profissionais com características específicas.

Como promover a sinergia entre as diferentes gerações para obter o equilíbrio fundamental para o funcionamento de uma equipe?

Importante analisar e criar uma cultura de diversidade na empresa, para tornar o relacionamento entre gerações produtivo e absorver os pontos positivos de todas.

Coaching, mentoring, treinamentos e workshops, fazendo uso de atividades dinâmicas e participativas a fim de maximizar o aproveitamento dessa diversa gama de habilidades e conhecimento, são ferramentas transformadoras.

Conforme o Sebrae, “O resultado de uma boa gestão de pessoas e própria adequação às diferenças geracionais podem trazer resultados mais que satisfatórios ao seu negócio." A diversidade de pensamento e formas de trabalho podem ser extremamente benéficos e, quando bem administrados, abrirão as portas para novas visões e possibilidades, antes bloqueadas por uma forma singular e restrita de pensamento.

E você, líder, como trabalha essa vantagem competitiva na sua organização?

Então, o que ainda impede as organizações de montar equipes mais produtivas e engajadas?

*Daniella Barcellos

Compartilhe
Deixe seu comentário